EDUARDA GAETA

EDUARDA GAETA

  • Eduarda Gaeta

"Meu nome é Eduarda, sou de Pedro Osório, uma cidade pequenininha ao lado de
Pelotas. Atualmente moro em Pelotas, sou formada em jornalismo e faço minhas
fotografias pelo prazer de observar o cotidiano e a simplicidade dos meus dias."

Qual o contexto em que estás vivendo a pandemia?

Estou trabalhando de casa desde março, moro sozinha e no início da pandemia eu decidi que ia aproveitar o meu tempo em casa tentando estimular outras formas de ver a minha casa e minha rotina. No início eu fui trabalhando com o que tinha em casa, mas depois comecei uma reforma em casa e adaptei a minha criação. Agora sinto que agora tenho um espaço para trabalhar e me inspirar.

MÃE ESTENDENDO ROUPAS NO CÉU

A quarentena afetou a sua produção? Como era a sua rotina criativa antes do isolamento e como está agora?

A quarentena afetou minha produção, mas acredito que positivamente. A minha rotina criativa estava muito atrelada a trabalhos mais comerciais e com a pandemia eu tive um tempo de olhar para dentro e rever meu processo criativo. Sinto que foi saudável para o meu emocional abraçar o criativo em um momento tão delicado como a pandemia.

CHOVEU BASTANTE

Acredita que a pandemia interferiu no seu trabalho artístico de maneira definitiva ou imagina que com o retorno das atividades a sua produção, também, fará um caminho de volta para um curso habitual (pré-pandêmico)?

Essa é uma pergunta que eu também estou me fazendo! ahahah
Particularmente eu acredito que todo momento afeta as minhas produções, tento normalmente trabalhar sem uma meta estipulada para deixar o meu criativo aflorar e não ser limitado a minha expectativa apenas. Então acredito que o caminho habitual sempre será modificado com a situação em que estou inserida.

PELA JANELA EU VI UMA JANELA

Eduarda Gaeta // Pela janela eu vi uma janela.jpg